Rafael Silva faz nos acréscimos, Vasco vence o Botafogo e fica em vantagem na final

segunda-feira, 27 de abril de 2015
Rafael Silva marcou o gol da vitória do Vasco nos acréscimos contra o Botafogo

Bruno Oliveira, Redação Rio Alerta notícias



Emoção, chances para os dois lados e um herói no final, Com um gol de Rafael Silva aos 46 minutos do segundo tempo, o Vasco venceu o Botafogo, por 1 a 0, neste domingo, no Maracanã, e abriu vantagem no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca. 

Diante de um público de 45.488 torcedores presentes (39.379 pagantes), o resultado deixou o time cruz-maltino com a vantagem do empate para grande decisão do próximo domingo.

Em um duelo que teve alternância do domínio da posse de bola e de oportunidades ofensivas, o Vasco foi levemente superior, mas faltava pontaria para os dois times balançarem as redes, além de boas defesas feitas pelos dois goleiros. O botafoguense Bill teve duas ótimas chances de marcar, enquanto Júlio dos Santos também passou perto do gol em outras duas oportunidades. 
Quando o clássico se encaminhava para um empate sem gols, Bernardo cobrou falta nos acrésimos, e o atacante Rafael Silva completou para fazer o gol da vitória vascaína.
Antes da segunda partida da final do Estadual, no próximo domingo no Maracanã, o Botafogo entra em campo na quarta-feira pela Copa do Brasil, contra o Capivariano, em Capivari-SP, enquanto o Vasco tem a semana livre para treinos. 
Apesar de ter feito a melhor campanha da primeira fase do Carioca, uma vitória alvinegra por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis, de acordo com o regulamento da competição. 
Apenas dois empates dariam o título ao Botafogo. Agora, se houver empate no dia 3 de maio, o Vasco conquista o seu 23º título no Rio de Janeiro.
O jogo:
Se de uma lado o Vasco pôde contar com a volta do atacante Dagoberto, recuperado de lesão no pé, do outro o Botafogo teve desfalques. 
Élvis, machucado, e Jobson, suspenso por quatro anos pela Fifa por se recusar a fazer um exame antidoping quando atuava na Arábia Saudita, não puderam atuar, e o técnico René Simões armou o quarteto ofensivo com Fernandes, Gegê, Rodrigo Pimpão e Bill.
Mesmo com a vantagem de jogar por dois empates, o Alvinegro partiu para cima nos primeiros minutos e logo no começo teve uma grande chance em uma cabeçada do atacante Bill, mas o goleiro Martín Silva fez grande defesa. 
O forte ritmo incial botafoguense, no entanto, não foi mantido no restante da primeira etapa.
O Vasco cresceu, dominou a posse de bola e criou boas jogada. Primeiro, Dagoberto deu um lindo chapéu em Giaretta, mas chutou torto. Depois, o paraguaio Julio dos Santos recebeu lançamento e ficou cara a cara com o goleiro Renan, mas tentou tocar por cobertura e a bola saiu por cima do gol, desperdiçando excelente oportunidade.
Enquanto Marcelo Mattos se desdobrava na marcação no meio-campo, o timer cruz-maltino trabalhava bem a bola e usava bem os laterais, principalmente pela direita, com Madson jogando nas costas de Carleto. 
Apesar de ficar com a bola nos pés por bem mais tempo do que o adversário na primeira etapa (70% a 30%), faltou a equipe de Doriva acertar o último passe para chegar com mais perigo ao gol.
Após o intervalo, a partida teve um andamento muito semelhante com o do primeiro tempo. O Botafogo, que voltou com Tomas na vaga de Gegê, pressionou nos primeiros dez minutos, e Bill chutou pra fora outra chance incrível, ao receber passe de Rodrigo Pimpão e dar uma cavadinha na finalização.
Mas logo na sequência Doriva fez duas substituições de uma vez, tirou Dagoberto e Marcinho para as entradas de Bernardo e Rafael Silva. O Vasco melhorou, passou a controlar as ações ofensivas novamente e assustou. 
Julio dos Santos quase abriu placar em uma cabeçada ue passou raspando a trave, e depois um chute de Rafael Silva também passou perto.
Na parte final, o clássico teve equilíbrio, e o Botafogo também teve chances com Rodrigo Pimpão e Gilberto. Nos últimos minutos, foi a vez do Alvinegro ser superior, e Willian Arão chegou a acertar o travessão. No entanto, em uma falta cobrada por Bernardo aos 46 minutos, o atacante Rafael Silva apareceu livre na área para mandar para as redes: 1 a 0 Vasco, apito final e delírio cruz-maltino nas arquibancadas do Maraca.
FICHA TÉCNICA 
VASCO 1 x 0 BOTAFOGO
Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ) 
Data: 26 de abril de 2015 (domingo) 
Horário: 16 horas (de Brasília) 
Público: 39.379 pagantes (45.488 presentes)
Renda: R$ 1.944.455,00
Árbitro: Luís Antônio Silva Santos (RJ) 
Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Silbert Faria Sisquim (ambos do RJ) 
Cartões amarelos: Rodrigo, Serginho, Rafael Silva e Thalles (Vasco); Thiago Carleto, Bill, Gilberto e Marcelo Mattos (Bota)
GOL 
VASCO: Rafael Silva, aos 46 minutos do segundo tempo
VASCO: Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Christiano; Guiñazú, Serginho, Julio dos Santos (Thalles) e Marcinho (Rafael Silva); Dagoberto (Bernardo) e Gilberto 
Técnico: Doriva
BOTAFOGO: Renan; Gilberto, Diego Giaretta, Renan Fonseca e Thiago Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão e Fernandes; Gegê (Tomas); Rodrigo Pimpão (Sassá) e Bill
Técnico: René Simões
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj