Morte no metrô: Procon-RJ vai investigar se houve falha na segurança durante assalto em estação

sábado, 11 de julho de 2015


Redação Rio Alerta notícias

O Procon-RJ vai abrir na próxima segunda-feira (13) um processo administrativo para investigar se houve falha na segurança da estação Uruguaiana no assalto que terminou na morte de Alexandre Oliveira, de 46 anos, na tarde de sexta-feira (10). 

O órgão, ligado à Secretaria de Estado de Proteção e Defesa do Consumidor, quer apurar a responsabilidade da concessionária Metrô Rio no caso.

O corpo do office-boy será sepultado às 15h, no cemitério do Catumbi, região central do Rio. 
Oliveira, que fazia transporte de dinheiro entre empresas e usava o metrô como meio de transporte para trabalhar, foi assassinado na fila da bilheteria da estação.Imagem de circuito interno do metrô mostra um homem suspeito de envolvimento na morte.
De acordo com a concessionária MetrôRio, por volta das 12h57, o passageiro carregando uma bolsa foi abordado na estação. 
Três suspeitos o perseguiram desde a entrada. Um deles, que estava armado, atirou em Alexandre e levou a bolsa. 
A vítima morreu no local e os criminosos fugiram com a mochila. Rivaldo diz que a polícia trabalha com a hipótese de crime de saidinha de banco. O corpo foi removido da estação por volta das 15h30.
A ex-mulher de Alexandre Oliveira foi ouvida logo após o crime na 6ª DP. Seguranças do metrô e funcionários da bilheteria que presenciaram o crime também prestaram depoimento.
Segundo o Procon, o Código de Defesa do Consumidor prevê que é responsabilidade da empresa “prestar serviços em condições adequadas de segurança”, sem prejudicar e colocar a vida do usuário em risco. 
O órgão disse que, após ser notificada, a Metrô Rio terá 15 dias para prestar os esclarecimentos, sob risco de multa.
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj