Megaoperação no Jacarezinho vaza e termina com 15 presos

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018
Militar em rua do Jacarezinho

Redação Rio Alerta


Digno de uma autêntica operação de guerra, um contingente de três mil homens do Exército e outros 400 das polícias Civil, Militar e Federal, cercou e invadiu o Jacarezinho e outras favelas da Zona Norte, ontem, em mais um dia de caçada aos assassinos do delegado Fábio Monteiro, morto há uma semana por bandidos da região. 


Porém, a primeira operação integrada das forças de segurança no Rio neste ano, mais uma vez, não alcançou o objetivo por causa de um inimigo bem conhecido: o vazamento de informações. 

Como já havia acontecido em agosto do ano passado, durante caçada a assassinos de outro policial civil, Bruno Xingu, da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), também morto no Jacarezinho, quando as tropas chegaram ontem, os alvos já haviam escapado.

O delegado Marcus Amin, da Delegacia de Homicídios de Niterói, admitiu o vazamento."O vazamento é quase uma certeza, mas não atrapalha o que é planejado para esse tipo de operação."
Segundo a Polícia Civil, 15 homens foram presos, alguns com mandados de prisão pendentes, e cinco menores, capturados. 
Também houve a apreensão de 118 projéteis, duas granadas e cerca de 100 quilos de drogas. Cinco carros e sete motos roubados foram recuperados.
O objetivo da operação era capturar Wendel Luís Silvestre, apontado como um dos envolvidos na morte do delegado Fábio Monteiro, e outros sete criminosos. 
Folhetos pedindo aos moradores que denunciassem os bandidos foram distribuídos, mas nenhum deles foi capturado.
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj