Adolescente é morto no Complexo da Maré

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018
Crianças se protegem dos tiros no Complexo da Maré

Redação TV Rio Alerta

Um adolescente, identificado como Jeremias Moraes da Silva, foi morto na tarde desta terça-feira, no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. 


De acordo com informações de moradores, o menino, de 13 anos, foi baleado na Favela Nova Holanda e levado para o Hospital Souza Aguiar, no Centro do Rio. 

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o garoto já chegou morto na unidade hospitalar. 

Ainda não há informações sobre a data e local de enterro da vítima.

Abalada com a perda do filho, Vânia Moraes, 39 anos, voltava de um enterro de um amigo quando soube que Jeremias tinha sido baleado. "É só voltar às aulas que começa esse inferno. 
Parece que eles combinam que quando as crianças voltam às aulas tem que ter operação na comunidade", diz a auxiliar de serviços gerais. "E aí, meu filho de 13 anos, servo do Senhor, um menino de ouro, foi alvejado não sei como, nem aonde e porquê", questiona Vânia. 
Segundo a mãe do adolescente, Jeremias queria ser pastor e havia pedido para subir ao monte para realizar orações na próxima semana. 
"Ele falava que queria subir ao monte e ficar pertinho de Jesus, agora ele está pertinho de Jesus. Meu Deus, que dor. 
Que vocês nunca sintam o que eu estou sentindo", lamenta a auxiliar de serviços gerais. "Deus me deu cinco filhos, agora só tenho quatro", completa. 
De acordo com testemunhas, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) teria atirado no garoto e levado o corpo para o 22° BPM (Maré), porque teria confundido o adolescente com bandido.
Em nota, a Polícia Militar informou que uma equipe do 22º BPM (Maré) foram acionados para denúncias que davam conta que policiais estariam sequestrados por traficantes na comunidade Nova Holanda, Complexo da Maré. 
De acordo com a PM, houve confronto quando os militares foram checar a denúncia. Os policiais supostamente sequestrados não foram encontrados. Logo após, o Corpo de Bombeiros socorreu um adolescente ferido. 
O menor foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos.
"É preciso esclarecer que não havia operação policial do Comando de Operações Especiais (COE) na Nova Holanda. Os policiais do Bope, BPChq e Bac atuavam somente nas comunidades do Timbau e Conjunto Esperança", finalizou a PM na nota.
Desde a manhã desta terça-feira, policiais dos batalhões de Choque, de Ações com Cães (BAC) e de Operações Policiais Especiais (Bope) realizam uma operação no Complexo da Mar. 
Por meio das redes sociais, moradores relataram tiroteio na comunidade. "Já estamos indo pra 10 horas de operação policial aqui na Maré. 
Os tiros não cessam, confrontos de grosso calibre em praticamente todo o Complexo", diz uma publicação da página Maré Vive.
Por causa do intenso tiroteio na região da Maré, o Centro de Operações da Prefeitura (COR) informou que o município entrou em Estágio de Atenção nesta terça-feira, às 16h. 
A Linha Vermelha chegou a ser interditada, no sentido Centro, na altura da Maré, mas foi liberada. A Linha Amarela, no sentido Fundão, que havia sido fechada na altura da Avenida Brasil também teve o trânsito liberado.
Já a Avenida Brasil, mantém uma faixa interditada no sentido Zona Oeste, na altura da Vila do João, por causa de objetos na via, na altura da Fiocuz. 
A PM ainda atua no local. 
A Secretaria Municipal de Educação (SME) informou que, por causa da operação policial, 40 unidades escolares ficaram sem aulas nesta terça-feira no conjunto de favelas. Esta é a primeira semana do ano letivo.
Ainda de acordo a SME, 20 escolas, 13 creches e sete Espaços de Desenvolvimento Infantil não funcionaram no Complexo da Maré. 
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj