Ônibus da Viação Litoral é depredado por motoristas da companhia na Zona Oeste

sábado, 3 de março de 2018
Ônibus da Litoral Rio teve o retrovisor direito quebrado por motoristas da viação que estão em greve

Redação Rio Alerta

Um ônibus da linha 611 (Del Castilho x Curicica) da Viação Litoral foi depredado por motoristas da própria companhia, na tarde de sexta-feira, na Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio. 

A motorista Suzana Freitas, 40, que estava dirigindo o veículo, conta que foi surpreendida quando entrava na Rua Edgard Werneck, a caminho da Zona Norte. 

"Quando entrei na rua, um carro preto se jogou na minha frente e um dos ocupantes deles colocou o braço para fora do automóvel. 

Como eu estava pegando passageiro, não entendi e segui. 

Mais a frente, três deles saíram e um quebrou o vidro do meu retrovisor direito e entrou de volta no carro". 

Suzana andou por mais alguns metros com o retrovisor danificado, e resolveu parar o ônibus quando chegou na Rua Cândido Benefício, antes de entrar na Linha Amarela, para passar seus passageiros para o carro que vinha logo atrás. 

"Nós já tínhamos recebido um alerta de um amigo nosso dizendo que era para tomarmos cuidado porque na Cidade de Deus já tinha alguém nos esperando", ela conta, enquanto esperava para levar o automóvel de volta à garagem da viação, na Gardênia Azul.

Os funcionários da Litoral anunciaram paralisação por tempo indeterminado, a partir desta quinta, alegando atrasos salariais. 
Perguntada porque não aderiu ao movimento, Suzana disse que não viu motivos para cruzar os braços, já que, segundo ela, os salários dos motoristas estão em dia. Ela estranha ter sido abordada por colegas que exercem a mesma função. "Acho que eles estão fazendo isso por conta do pessoal interno (funcionários administrativos e os demais que trabalham na garagem). Os motoristas que estavam lá não eram internos. Eram todos motoristas de rua", Suzana afirma.
Procurado, Sebastião José, presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus da Cidade do Rio de Janeiro (Sintraturb-Rio), revela não ter tido conhecimento do episódio. "Se isso aconteceu, partiu de alguém mais exaltado, um fato isolado. 
Ontem, inclusive, na assembleia que tivemos, uma das recomendações que demos foi de que não deveriam haver conflitos entre os nossos trabalhadores. Nosso problema é com as empresas, que está sem nos pagar há meses", defendeu Sebastião.
O presidente do Sintraturb-Rio reforçou ainda conta que a paralisação continua, já que não houve nenhum acordo entre os rodoviários e a Litoral. 
"O movimento só acaba quando eles fizerem os pagamentos. A hora que o dinheiro aparecer, retornamos às atividades", afirma.
Por meio de sua assessoria, a Rio Ônibus, que representa as empresas de ônibus na cidade, confirma o ataque ao veículo da linha 611, dizendo que "a empresa ainda está apurando as causas do episódio". 
Ainda segundo o sindicato, por conta da paralisação, a Litoral "está com a circulação de sua frota comprometida por causa da paralisação de seus funcionários nesta sexta-feira". 
A Rio Ônibus informa também que o consórcio TransCarioca "tentará acionar um plano de contingência para assumir as oito linhas Viação Litoral" ainda nesta sexta. 
Até às 22h10, a companhia ainda não deu detalhes do plano. 
Sobre a negociação com os rodoviários da companhia, a Rio Ônibus se limitou a dizer que a "empresa está em negociações com seus funcionários".
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj