Policiais refazem percurso de Marielle Franco da Lapa ao Estácio

sábado, 17 de março de 2018
Sobrado onde Marielle Franco esteve antes de ser assassinada

Redação Rio Alerta


Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital (DH) fizeram, na sexta-feira, um trabalho de perícia complementar na Rua dos Inválidos, na Lapa, no Centro da cidade. 


Os agentes estiveram próximo ao sobrado onde a vereadora Marielle Franco (Psol), 38, participou de um encontro com mulheres negras, na quarta à noite, antes de ser assassinada.

Os peritos mapearam os estabelecimentos e residências que têm câmeras para recolher mais imagens que possam ajudar nas investigações. 
Depois, fizeram o percurso que pode ter sido feito pelo motorista do carro, Anderson Pedro Gomes, 39, também assassinado, até chegar à Rua Joaquim Palhares, no Estácio, onde ocorreu o crime.

A Polícia Civil já tem imagens do momento em que Marielle saía do encontro. 
Elas mostram que o veículo onde estava a vereadora foi seguido por outros dois automóveis. Até agora, as primeiras informações sobre as investigações apontam para crime premeditado.
Mapeamento das munições
Também nesta sexta, a polícia descobriu da onde são as munições que mataram a vereadora e o motorista. 
Segundo a investigação, a munição é de lotes vendidos para a Polícia Federal do Distrito Federal em dezembro de 2006 pela Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC).

As polícias Civil e Federal vão trabalhar em conjunto para investigar quem teve acesso às cápsulas. 
Em nota, as corporações informaram que "foi instaurado inquérito no âmbito da Polícia Federal para apurar a origem das munições e as circunstâncias envolvendo as cápsulas encontradas no local do crime."
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj