Crivella garante 40% da frota dos ônibus nas ruas do Rio

segunda-feira, 28 de maio de 2018
Crivella garantiu 40% dos ônibus nas ruas nesta segunda-feira

Redação Rio Alerta

O prefeito Marcelo Crivella garantiu, na tarde de domingo, a circulação de 40% das frotas de ônibus nas ruas do Rio a partir desta segunda-feira. 


Crivella detalhou o planejamento de funcionamento dos õrgãos públicos durante a greve dos caminhoneiros em reunião com integrantes de vários órgãos da prefeitura se reuniram no Centro de Operações Rio (COR).

"Quarenta por cento dos ônibus vão funcionar amanhã. Há uma decisão da Justiça para que os serviços públicos de transporte recebam combustível. 
As empresas vão colocar a disposição da população 40 por cento da sua frota. Isso incluí ônibus ne BRTs", destacou.
O prefeito descartou ponto facultativo e deu 'recesso' às escolas municipais, que na cidade do Rio de Janeiro têm mais de 40 mil profissionais e servem um milhão de merendas por dia.
"Vamos trabalhar normalmente amanhã. Em relação as escolas teremos um recesso escolar e amanha a tarde uma nova avaliação do que teremos para que na terça-feira tenhamos aulas normal", disse Crivella, que ainda garantiu que não haverá interrupção na coleta do lixo pela Comlurb. "O Rio não parou e não vai parar", finalizou.
Saúde
Além dos hospitais e serviços de urgência e emergência, as unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde) estão funcionando. 
Os cilindros de gases medicinais estão abastecidos e garantidos pelos próximos dias, assim como os tanques de boa parte das ambulâncias e veículos de serviços essenciais. Nos hospitais está sendo dada prioridade absoluta ao atendimento de urgência e emergência e que não podem ser interrompidos. 
A alimentação dos pacientes, acompanhantes e profissionais está mantida, tendo sido realizadas adaptações necessárias aos cardápios.
Os estoques de medicamentos e insumos são suficientes pelos próximos dias. 
Há, contudo, uma preocupação com o abastecimento de hemoderivados, uma vez que, com as dificuldades de locomoção na cidade, poucas pessoas têm comparecido ao Hemorio (principal banco de sangue da rede pública) para doação de sangue.
Quanto aos recursos humanos, tem sido observada nos últimos dias ausência em torno de 30% de profissionais nos hospitais, devido à dificuldade de condução para os locais de trabalho. A maior parte das faltas é de funcionários de nível médio.
Ordem pública
A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop), seguindo o Estágio de Atenção, atua por meio de seu gabinete de crise: a Guarda Municipal (GM-Rio), a Defesa Civil e o Centro de Operações Rio (COR), órgãos vinculados à Seop, funcionam seguindo os protocolos para situações emergenciais.
A GM-Rio adotou contingências administrativas e logísticas para manter as ações de ordenamento urbano, fiscalização de trânsito e o apoio à Comlurb na escolta dos caminhões. 
Outras medidas, implantadas desde quarta-feira, 23, permitem a operação da frota da Guarda – que usa o esquema de abastecimento montado pela Polícia Militar – para o patrulhamento da cidade, atendimentos emergenciais e apoio a eventos.
A Guarda opera com 1.058 guardas e 268 veículos em diversas missões a cargo das 35 unidades operacionais. 
Já a Defesa Civil atua com 11 agentes, 24 horas, em regime de plantão para casos de emergências e atendimento de solicitações da população.
Com a cidade em Estágio de Atenção, as equipes operacionais seguem em prontidão para ações de contingência integradas pelo COR, que monitora em tempo real o funcionamento dos serviços básicos do município, como os de mobilidade e as unidades de saúde.
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj