PF faz operação para prender gestores de fundo de pensão de transportes ferroviários

terça-feira, 8 de maio de 2018

Redação Rio Alerta


Policiais federais cumprem nesta terça-feira quatro mandados de prisão temporária contra suspeitos por má gestão de recursos da Fundação Rede Ferroviária de Seguridade Social (Refer). 

Além disso, estão sendo cumpridos seis mandados de busca e apreensão. As medidas judiciais foram expedidas pela 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro. 

O Refer é o fundo de pensão dos empregados da extinta Rede Ferroviária Federal (RFFSA), que foi absorvida pela Valec, e de várias empresas do ramo ferroviário, como a CBTU, a CPTM, a Central, a Metrofor e a Companhia de Transportes da Bahia. 

Segundo a Polícia Federal, a Refer adotou, a partir de 2009, um processo decisório mais frouxo, que resultou em onze investimentos malsucedidos até 2016. 

O prejuízo estimado do fundo chega a quase R$ 300 milhões, de acordo com a PF.

Suspeitos têm prisão decretada
Três dos suspeitos que tiveram a prisão decretada eram diretores à época desses investimentos. O quarto alvo da ação é o coordenador de investimentos do fundo de pensão. 
O afrouxamento das regras foi aprovado pelo Comitê Diretor de Investimentos e pelo Conselho Deliberativo da Refer.
Os quatro são investigados por crimes de gestão fraudulenta e organização criminosa. A Justiça também decidiu afastar, de forma cautelar, um diretor e de um gerente do fundo de pensão. Vários empregados da Refer terão seus passaportes aprendidos, bens bloqueados e sigilos bancário/fiscal quebrados.
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj