Dez pessoas são presas e fábrica ilegal de cerâmica é fechada em Campos Goytacazes

sexta-feira, 13 de julho de 2018
Fábrica funcionava irregularmente

Redação Rio Alerta


Cerca de 50 agentes do Comando de Polícia Ambiental (CPAM), em 13 viaturas, realizaram, nesta quinta-feira, uma operação na zona rural de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. 


Batizada de Operação Gabarito, a ação prendeu 10 pessoas em flagrante e aprendeu equipamentos e máquinas que estavam sendo usadas em crime ambiental na região.

De acordo com a PM, cerca de 20 fábricas e estabelecimentos ligados à produção de cerâmica e seus subprodutos como tijolos, blocos, telhas e lajes, foram vistoriados. 
Os policiais encontraram locais sem licença ou autorização de órgãos ambientais competentes para funcionamento ou com práticas fora das normas legais.
Foram constatados que essas fábricas praticavam crimes ambientais em toda a cadeia de produção – da extração de argila, passando pela moldagem, secagem, queima, produção final e expedição. 
Dentre as irregularidades, estavam a extração ilegal de argila em área clandestina de recursos minerais, consumo irregular de água e de energia, emissão irregular de resíduos sólidos e líquidos, além da emissão de poluentes de material particulado e gasoso.
Além dos 10 presos, os policiais também apreenderam duas armas  - uma pistola Taurus calibre .380 e um revólver Taurus calibre 38. 
Dentre os equipamentos apreendidos estão retroescavadeiras, empilhadeiras e caminhões.
Tudo foi levado para a delegacia do município (134ª DP). 
Os detidos vão responder por porte ilegal de armas de fogo e por crimes ambientais previstos na Lei de Crimes Ambientais (9.605/98).
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj