Justiça do Rio converte prisão de prefeito de Japeri em preventiva

domingo, 29 de julho de 2018
Carlos Moraes foi preso na sexta (27)

Redação Rio Alerta

A Justiça do Rio converteu a prisão do prefeito de Japeri, Carlos Moraes (PP), de temporária a preventiva, quando não tem prazo para acabar. 


Costa foi denunciado pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) por associação para o tráfico de drogas. 

O prefeito da cidade da região metropolitana foi preso na sexta-feira (27). 

De acordo com a denúncia oferecida pelo MP, o prefeito e vereadores do município integravam o núcleo político de uma organização criminosa que domina o tráfico de drogas no Complexo do Guandu, em Japeri.

Eles se aproveitariam do peso e prestígio de seus cargos para atuar em favor dos interesses criminosos, repassando informações privilegiadas a traficantes.

Na decisão, o juiz Paulo César Vieira alegou que a prisão preventiva se legitima "quando evidenciada a necessidade de se interromper ou diminuir a atuação de integrantes de organização criminosa". "No mais, absolutamente inadequada a espécie a fixação de qualquer outra medida cautelar que não a prisão preventiva, considerando a gravidade do crime, as circunstâncias do fato e as condições especiais do indiciado, conforme concretamente especificado no corpo desta decisão", argumentou.
O prefeito foi flagrado, por meio de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, em diálogos com um traficante. 
Para as autoridades, as conversas conteriam indícios de comprometimento do político com a defesa dos interesses da organização criminosa.
O traficante também já teria telefonado para o prefeito e para outras pessoas influentes do município. 
O objetivo seria interromper uma operação policial contra a realização de um baile funk promovido pelo tráfico na localidade. Nos diálogos interceptados, fala-se que o lucro mensal do tráfico com essa atividade chegaria a R$ 100 mil.
O MPRJ também obteve junto ao Judiciário a suspensão do exercício da função pública do prefeito e dos dois vereadores. 
A defesa do prefeito disse que Moraes nunca se associou com traficantes e que vinha atuando "para rechaçar o tráfico de drogas".
R7 tenta contato com os advogados de defesa dos suspeitos, mas ainda não os encontrou. O espaço está aberto para a manifestação dos investigados.
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj