Médico que fez procedimento que matou bancária tem várias passagens pela polícia

terça-feira, 17 de julho de 2018
Médico é procurado pela morte de bancária após procedimento estético

Redação Rio Alerta

O médico Denis Cesar Barros Furtado, que está sendo procurado pela polícia após ter a prisão decretada pela morte de Lilian Calixto, após a realização de um procedimento estético irregular, tem várias passagens pela polícia, uma delas por homicídio. 


Sua primeira passagem pela polícia foi em 1997, acusado de homicídio. 

Seis anos depois, em 2003, ele foi preso por porte ilegal de armas. No mesmo ano, ele foi detido por crime contra a ordem pública. 

Em 2006, novamente, ele teve outra anotação por resistência à prisão. 

Em 2007, Denis novamente foi preso por resistência, violação de domicílio e exercício arbitrário de próprias razões (ele invadiu uma casa e agrediu o morador por conta de uma dívida).

A mãe de Denis, Maria de Fátima Barros Furtado, mas teve o seu registro cassado no Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj) em 2015. 

O motivo da cassação ainda é desconhecida. 

A polícia apreendeu o veículo em que o médico e Renata fizeram o socorro de Lilian e um segundo carro onde havia medicamentos usados nos procedimentos.
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj