Homem atingido por tiro de fuzil não estuda na UFRJ, diz universidade

sábado, 4 de agosto de 2018
Homem foi baleado quando era feito refém de bandidos. Dois criminosos foram presos na ação, um deles baleado - Reprodução / Internet

Redação Rio Alerta

Alessandro Silva Ribeiro, de 42 anos, baleado por um tiro de fuzil e que teve o braço amputado por conta dos ferimentos provocados pelo disparo, não é estudante da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).


Segundo a assessoria da instituição, após veiculação na imprensa, funcionários da faculdade buscaram no sistema pelo nome da vítima e verificaram que ele não faz parte do quadro de alunos. 

Apesar de Alessandro não estudar na UFRJ, a instituição manifestou sua solidariedade com o caso. "Lamentamos mais um ato de violência no Rio de Janeiro e desejamos o rápido restabelecimento da vítima", disse em nota. 

O homem foi ferido quando foi feito refém de bandidos, que entraram em confronto com policiais que os perseguiam na Penha, Zona Norte do Rio. 

Alessandro chegou "praticamente sem braço" no hospital Getúlio Vargas e foi encaminhado para uma cirurgia de emergência que durou pelo menos três horas, mas os médicos não conseguiram recuperar o membro. 

Sua situação é considerada delicada, mas seu estado de saúde é estável.

De acordo com testemunhas, Alessandro foi abordado em Vicente de Carvalho quando seguia para casa de carro. 

Ele foi levado pelos dois bandidos, armados com fuzil, no próprio veículo, um Chevrolet Prisma vermelho. 

Na fuga, os criminosos seguiram pela pista exclusiva do BRT Transcarioca na região, o que chamou a atenção de policiais.
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj