Mulher morta na Barra é enterrada em Volta Redonda

sexta-feira, 17 de agosto de 2018
Karina Garofalo

Redação Rio Alerta


O corpo da corretora de imóveis Karina Garofalo foi sepultado, na manhã desta sexta-feira, no Cemitério Parque Portal da Saudade, em Volta Redonda, no Sul Fluminense. 


O velório e sepultamento foram reservados para amigos e familiares. Abalada, a família não quis dar entrevista. 

O filho de Karina com o suposto mandante do crime, de 11 anos, chorou o tempo todo durante o cortejo, ao lado da irmã, de 22 anos. 

Um segurança, supostamente armado, se identificou como "colaborador" e evitava a aproximação de jornalistas e de potenciais "inimigos da família". 

Durante o enterro, poucas pessoas se dispuseram a falar com a imprensa local. “Sou amiga da família de Pedro Paulo. 

Comigo, ele sempre foi uma pessoa carinhosa e atenciosa. Estou surpresa com essa tragédia e consternados com os parentes enlutados”, afirmou Adilea Barcellos Netto, de 82 anos. 

O médico Jair Rodrigues, primo de Karina, por sua vez, disse que o sentimento dele e dos demais familiares é de desolação e tristeza. 

“Não conseguimos compreender tamanha violência. Tudo parece um enorme pesadelo ainda”, lamentou, temendo pelo trauma que possivelmente os filhos de Karina vão enfrentar. 

A Polícia procura os suspeitos de matar a mulher: o ex-marido dela, Pedro Paulo Barros Pereira Júnior, de 47 anos; e o primo dele, Paulo Maurício Barros Pereira, de 45. 

O Portal dos Procurados divulgou, nesta quinta-feira, um cartaz com recompensa de R$ 1 mil em troca de informações que levem as prisões dos homens.

De acordo com a polícia, Pedro Paulo teria sido o mandante do crime, o qual foi praticado por seu primo Paulo Maurício. 
As motivações para o crime seriam uma disputa litigiosa de divórcio, que envolve um patrimônio milionário de quase R$ 3 milhões, e também a insatisfação de Pedro Paulo com a vítima estar em um novo relacionamento amoroso.
Agentes da Delegacia de Homicídios encontraram, na noite desta quarta, um Logan azul marinho, em frente ao condomínio Santa Mônica, na Barra, que foi usado na hora do crime. 
Já na manhã desta quinta-feira, a arma usada no assassinato foi localizada em uma sacola com um silenciador, além de uma pistola, próxima ao local do crime.
De acordo com o delegado André Barbosa, o primo de Pedro Paulo foi reconhecido em imagens do estacionamento de um shopping porque estava com o rosto descoberto quando acessou a catraca. 
"Foi crucial pra identificar o atirador", declarou. 
A moto que teria dado suporte à ação estaria no nome de uma pessoa ligada ao ex-marido da vítima, e a polícia ainda buscar informações para identificar a pessoa que dirigia a moto.
Quem tiver qualquer informação sobre a localização dos suspeitos pode entrar em contato através dos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ.
 
TV RIO ALERTA © 2012-2018 |:Rio Alerta Comunicação Rj